Follow by Email

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

O Ano litúrgico

"O tempo passa tão rápido que nem vemos o tempo passar"- No mundo atual o tempo tem sido um grande vilão. Estamos vivendo uma eterna correria, não temos tempo mais para nada e quando nos damos conta a vida passou. Olhando nesta perspectiva o tempo até parece nos aprisionar. Porém a perspectiva biblica sobre o tempo é outra: a encarnação de Cristo inaugurou um tempo novo de graça e salvação.



O Espírito do Senhor está sobre mim, pois Ele me ungiu para anunciar a Boa-Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos pobres e, aos cegos, a recuperação da vida" (Lucas 4,18). Ao final da leitura solenemente afirmou: " Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura" (v.21)

O Ano Liturgico é um contínuo "hoje", pois a salvação é sempre atual e esta à nossa mão. O Espirito Santo atualiza, por seu poder transformador, o mistério de Cristo. Por isso durante o ano todo invocamos sua presença durante as celebrações. O Ano Liturgico celebrado pela Igreja do Senhor quer nos colocar eficazmente em contato com a salvação ofercida gratuitamente pelo Senhor. Ao celebrar os eventos protagonizados por Cristo( nascimento, transfiguração, cura... paixão, morte e ressurreição) a Igreja faz memória deles torna-nos seus contemporâneos. "Através deste ciclo anual a Igreja comemora todo o mistério de Cristo, da encarnação ao dia de Pentecostes e à espera da vinda do Senhor" (Normas universais do Ano Litúrgico n.17) .

O Ano Litúrgico comemora o próprio Cristo em movimento no tempo e no espaço, a continuar sua obra salvífica.




O Ano Liturgico é representado mais usualmente em forma de espiral ou circular, dando idéia de continuidade, progressão e abertura. A cada ano celebramos os mesmos fatos históricos da vida de Jesus Cristo, mas sempre de maneira diferente , pois convertidos não somos mais os mesmos, mas tornamo-nos mais próximos de Deus e somos levados a mudança de atitudes e a plena conversão.
O centro do ano litúrgico é a comemoração pascal em seu ritmo diário, semanal e anual:

Ritmo diário: acompanha o sol, símbolo de Cristo. O Povo de Deus faz memória de Jesus nas horas do dia- de manhã, o sol evoca o mistério da ressurreição; de tarde, o sol poente evoca a morte, na esperança da ressurreição; de noite, celebramos a espera vigilante, a volta do Senhor.

Ritmo semanal: marcardo pelo Domingo- dia do Senhor. A celebração eucarística dominical é nossa páscoa semanal. A páscoa de Cristo, sua morte e ressurreição será progressivamente assumida em nossa vida. Em cada celebração nossa resposta de fé será cada vez mais verdadeira, pois aprendemos a oferecer nossa vida, nossa doação e serviço aos irmãos como oferta de louvor até chegarmos a páscoa final quando veremos Deus face a face.

Ritmo anual: composto basicamente de três tempos, sendo dois tempos fortes: Páscoa e o Natal. O Ciclo Pascal compreende o Tríduo como ponto central, a Quaresma como preparação e o tempo Pascal como prolongamento. Por sua vez o o Ciclo do Natal conta com o advento como tempo de preparação, e prolonga-se até a festa do Batismo do Senhor. Além do tempo do Natal e da Páscoa há também o tempo Comum.

A Celebração destes acontecimentos reproduz em nós a vida e a imagem do filho de Deus para que cada vez mais possamos ser transformados no mistério que celebramos. Cada mistério da vida de Cristo implica diretamente em nossa vida e em nosso destino final de filhos de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário