Follow by Email

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Mensagem aos avós

Querida avó, você nasceu para viver o sonho de Deus com sua vida.
Deus lhe deu capacidade para amar, cuidar, educar e ser o coração da
nossa família.

Hoje posso ver que você é como uma flor apreciada por todos nós.
Uma flor que todos querem tocar, e ao mesmo tempo proteger.
Uma flor dada a cada um de nós por Deus.
Por ser um sinal visível de seu amor por nós.

Eu peço ao Senhor que neste dia especial, você receba Dele, o melhor
em sua vida, o dom perfeito e toda boa dádiva.
Nunca se esqueça que Deus fez de você uma grande mulher, e lhe deu
capacidade e fé de cuidar de toda nossa família, sendo um exemplo
de mãe, esposa, avó e mulher.

Obrigada minha avó, por tudo o que fez por nós, e saiba que ser sua neta
é uma grande alegria para mim. Uma grande benção do Senhor.

Eu amo você, Deus lhe derrame muita alegria, saúde e paz.


Parabéns a todos os avós que como verdadeiros pais cuidam de seus netos dando exemplos de amor, perseverança e fé em Deus.

Sant'ana e São Joaquim- pais de Nossa Senhora

Com alegria celebramos hoje a memória dos pais de Nossa Senhora: São Joaquim e Sant’Ana.

 
Em hebraico, Ana exprime “graça” e Joaquim equivale a “Javé prepara ou fortalece”.Alguns escritos apócrifos narram a respeito da vida destes que foram os primeiros educadores da Virgem Santíssima. Também os Santos Padres e a Tradição testemunham que São Joaquim e Sant’Ana correspondem aos pais de Nossa Senhora.
Sant’Ana teria nascido em Belém. São Joaquim na Galileia.Os dois moravam em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesda, onde hoje se ergue a Basílica de Santana.Joaquim e Sant'ana queriam muito ter filhos, mas eram estéreis, ou seja, não podiam ter filhos. Joaquim não desistia de pedir um filho,pois sabia que Ele pode tudo. Um dia, retirou-se ao deserto para rezar e fazer penitência por esta intenção. Ali, um anjo do Senhor  lhe apareceu, dizendo que Deus ouvisse suas preces. O Senhor então lhe abençoou com o nascimento de uma linda e agraciada menina: a Virgem Maria.  Apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus.A menina Maria foi levada mais tarde pelos pais Joaquim e Ana para o Templo, onde foi educada, ficando aí até ao tempo do noivado com São José. A data do nascimento e morte de ambos não possuímos, mas sabemos que vivem no coração da Igreja e nesta são cultuados desde o século VI. Neste dia celebramos o dia deste dois santos de nossa Igreja: pais de Maria e avós de Jesus e comemoramos os dias dos avós.Foi o exemplo de seus pais que Maria deve ter seguido em sua vida e com este exemplo também ensinou seu filho Jesus. Foi esta fé que a colocou na coragem para assumir, mais tarde, a cruz que seu filho carregou.
Santana foi homenageada desde os primeiros tempos do cristianismo. Igrejas foram dedicadas em sua honra, e os Padres, especialmente das Igrejas Orientais, exaltavam a sua santidade de vida. Ela é padroeira secundária de nossa arquidiocese. Por sua vez, também São Joaquim tem devoção comprovada desde o Século VI, e é venerado em diversos países. É o padroeiro da residência dos arcebispos do Rio de Janeiro. O Palácio São Joaquim completa este ano o seu centenário de inauguração.
 
Peçamos sempre a intercessão destes queridos santos de nossa Igreja:



Senhor por intercessão de São Joaquim e Santa Ana, lembra-Te daqueles a quem deste o dom da vida longa.
Recompensa-os agora pelo bem que realizaram no passado, perdoa-os por suas falhas.
Torna seus dias felizes e dá-lhes Tua graça a fim de que sigam crescendo através dos desafios de seus últimos anos.
Dá-lhes a vida eterna Contigo. Senhor Jesus peço-te uma bênção para todos aqueles que chegaram à idade avançada, especialmente estes:
(Diga os nomes, bem como sua intenção pelas pessoas idosas por quem você está orando).
E a mim Senhor peço a graça de saber valorizar os idosos, peço a graça de saber dar atenção, carinho e afeto, respeito e dignidade aos idosos.
Sei que se Vossa bondade me conceder um dia, também o serei e sei que a vida é um aprendizado.
Por isso rezo, dai-me a graça de saber envelhecer, dai-me a maturidade que a minha idade permite ter, dai-me sabedoria, compreensão do mundo e das pessoas porque cada dia é um passo rumo à Tua presença.
Senhor por intercessão de São Joaquim e Santa Ana, avós de Jesus, pedimos a graça de aceitar o tempo, aceitar os fatos, mas nunca desistir de um recomeço.
Aos que já são idosos, pedimos Senhor que saibamos amá-los em suas fragilidades, acolhê-los em suas limitações, ajudá-los em suas dificuldades.
Que a minha presença junto aos idosos leve-os a superar o sentimento de solidão e me ajude a ser um ouvido que escuta, uma mão estendida e um coração que ama.
Amém!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Tempos liturgicos- sugestão de dinâmicas


 Esta sugestão de dinâmica foi usada para falar com os catequizandos sobre os tempos litúrgicos. Para que os catequizandos assimilassem melhor fomos trabalhando este tema a várias semanas, como segue a explicação a abaixo:



Material necessário:
Calendário litúrgico, caixa,  figuras dos símbolos de E.V.A ou de papel de cada tempo litúrgico.

Desenvolvimento:
  •  O primeiro passo foi apresentar aos catequizandos o  calendário litúrgico e explicar aos mesmos o que é  ano litúrgico, como se divide e por que divide desta forma. Apresentar o nome de cada tempo. 

Nas semanas seguintes foram sendo falado para os catequizandos sobre  cada tempo litúrgico com mais riqueza de informação  ( ciclo do natal- advento e natal; tempo comum; quaresma; ciclo da páscoa- semana santa, tríduo pascal, páscoa; pentecostes) utilizando cada símbolo do tempo litúrgico .

Após conversarmos com os catequizandos sobre cada tempo litúrgico utilizamos a dinâmica da caixa dos tempos litúrgicos. Colocamos dentro da caixa as figuras dos símbolos litúrgicos .





O catequista retira da caixa um símbolo liturgico e de acordo com o símbolo litúrgico o catequista lê uma informação sobre o  tempo litúrgico . Se a informação lida for verdadeira o catequizando deverá dizer " com certeza" se a informação for falsa o catequizando deverá dizer "fala sério". ( as informações devem ser feitas de acordo com o que foi falado com os catequizandos). Essa dinâmica pode ser feita para todo o grupo de catequizando.

Outra sugestão é dividir o grupo de catequizandos em dois grupos. De cada grupo é retirado um representante. São elaboradas perguntas sobre os tempos litúrgicos . São colocadas várias fichas com  as respostas da pergunta feita e vários papéis em branco para dificultar a procura em caixinhas para cada grupo . É retirado da caixa do tempo litúrgico um símbolo e de acordo com o símbolo é feita a pergunta e assim que o catequista dá o sinal os catequizandos procuram nas  caixas  a resposta o que primeiro trouxer a resposta certa marca ponto. Ganha a equipe que trouxer o maior número de respostas certas.




Tempos litúrgicos

Os tempos litúrgicos são as divisões existentes no Ano Litúrgico da Igreja Católica. Estes tempos existem em toda a Igreja Católica, apenas há algumas diferenças entre os vários ritos. Os tempos constantes abaixo são referentes ao rito romano.Toda a liturgia (ação do povo) da Igreja está organizada e dividida em três anos, o Ano A, o Ano B e o Ano C. E cada Ano está dividido em tempos litúrgicos, sendo eles: Advento; Natal; Tempo Comum; Quaresma; Semana Santa; e Páscoa.Cada tempo carrega consigo particularidades próprias.

No decorrer de cada ano, para santificá-lo a cada dia, a Igreja desenrola aos nossos olhos, as diversas etapas da obra salvífica de Cristo. É realmente "o ano da graça do Senhor" (cf. Lucas 4,19).

Ciclo do Natal


Advento- O ano litúrgico começa com o Tempo do Advento. Advento significa chegada. Antes do natal preparamos para a chegada de Jesus Cristo. É um tempo que se valoriza muito a figura de Maria, que se preparou nove meses para o nascimento de Jesus Cristo.Destaca-se também a figura de João Batista. Nesta época celebramos a festa da Imaculada Conceição, em 08 de dezembro. Repete-se muito a expressão "Marana-tha", que significa : "Vem Senhor Jesus." Tem a duração de 04 semanas: nas duas primeiras a liturgia convida a vigiare e esperar a vinda gloriosa do Salvador. Nas duas últimas lembramos a espera dos profetas e de Maria, prepara para celebrar o mistério da encarnação do Filho de Deus. Nestas semanas usa-se a cor roxa, somente na 3º domingo do Advento (Gaudete). O advento inicia-se 4 domingos antes do Natal e tem seu término no dia 24 de dezembro à tarde, tem como espiritualidade a esperança e purificação da vida e como ensinamento o anúncio da vinda do Messias e a transformação que Ele traz. O glória não é cantado.
Símbolo do Advento- Coroa do advento, onde colocamos três velas, que são acesas em cada domingo indicando que a cada domingo está mais próximo o Natal, por isso os caminhos vão se iluminando.


Natal- O tempo do Natal inicia-se no dia 24 de dezembro e vai até a Festa do Batismo do Senhor. Quando o cristianismo entrou em contato com a cultura e religião romana, encontrou uma festa religiosa para o "sol" que era celebrada no dia 25 de dezembro. A tradição cristã substituiu essa antiga crença colocando na mesma data o nascimento de Jesus Cristo, pois Ele é o único e verdadeiro Sol vencedor. O verbo eterno se encarnou e habitou entre os homens fazendo-se irmão de todos e fazendo-nos filhos de um único Pai. A espiritualidade deste tempo é a fé, alegria e acolhimento. Traz como ensinamento o Filho de Deus se fez homem como nós. A cor usada é o branco, mas se admite também o dourado. No ciclo do Natal também são celebradas as festas da Sagrada Família, Santa Maria Mãe de Deus, Epifania( manifestação de Jesus como Filho de Deus) e o Batismo do Senhor.

Símbolos do Natal: Presépio- cena do nascimento de Jesus. Quem tomou a iniciativa de montar o primeiro presépio foi são Francisco de Assis, em 1224, preparado em uma gruta, na Itália, a cena do nascimento de Jesus.
Estrela- a estrela serviu de guia para os três reis magos irem até Belém. A estrela também é simbolo de Cristo, luz do mundo.
Árvore de natal- Na fé cristã a árvore de Natal é sinal de vida que Jesus trouxe com seu nascimento e as bolas nelas penduradas significam os bons frutos oferecidos por Jesus à humanidade.
Tempo comum- O tempo comum é um periodo do tempo litúrgico de 33 ou 34 semanas nas quais são celebrados os mistérios da vida de Cristo. O tempo comum não significa um tempo menos importante, no calendário litúrgico, do que os outros tempos ou ciclos. Mas é um tempo de repouso e melhor compreensão, entre uma festa e outra do tempo comum. Chamamos este tempo de "comum" porque significa tempo cotidiano , tempo do dia-a-dia. Celebramos, então, a presença de Deus em nossos dias, que são marcados por momentos fortes, mas também vividos na rotina de cada dia. Deus está sempre conosco. Neste tempo a Igreja continua a obra de Cristonas lutas e nos trabalhos do Reino. É o Pão de cada dia da vida de Jesus. O tempo comum tem início na segunda-feira após o batismo de Jesus e é interrompido na terça-feira antes da quarta-feira de cinzas, recomeça na segunda-feira após Pentecostes e vai até o sábado antes do primeiro domingo do Advento.Tem como espiritualidade a esperança e escuta da Palavra e a vivência do Reino de Deus no cotidiano e traz como ensinamento os cristãos são o sinal do Reino. A cor usada é o verde lembrando-nos a natureza, indicando o crescimento e vida tempo de crescer com a Palavra no cotidiano da vida. No tempo comum também são celebradas as festas da Santíssima Trindade(, Corpo e Sangue de Cristo, Jesus Cristo Rei do Universo e Sagrado Coração de Jesus.


Ciclo da Páscoa

Quaresma- Quaresma é a preparação para a Páscoa anual, tempo forte de conversão, penitência, jejum, esmola e oração. O povo de Deus é convocado para que se deixe renovar em santidade pelo Senhor. Viver a quaresma é reconhecer a presença de Deus em nossa caminhada. São quarenta dias com dupla característica: caráter batismal- onde se prepara para o batismo-eucaristia-crisma na Vigília Pascal, como era feito na Igreja primitiva. Trata-se de tornar-se mais discipulo, mais seguidor de Jesus, pois, através do B; caráter penitencial- não só conversão "interna e individual, mas externa e social". A quaresma é um tempo de nos deixar conduzir pelo deserto da vida , esvarziar-se das coisas que não nos ajudam ao longo do caminho. Ir para o "deserto" da vida significa abandonar os velhos vícios, condutas e posturas que os impedem de ver Deus e amar os irmãos. É rever nossas atitudes e reconhecer nosso lado negativo para superá-lo e vencê-lo. A quaresma propõe algumas práticas que mostram o caráter da conversão: oração, jejum e esmola. No Brasil durante a quaresma se vive o período da Camapnha da Fraternidade. A quaresma tem início na quarta-feira de cinzas e término na tarde da quinta-feira santa. A espiritualidade da quaresma é a penitência e conversão e traz como ensinamento a misericórdia de Deus e a conversão. A cor usada é o roxo e o rosa(roseo) no 4º domingo da Quaresma (Laetare). Na quaresma não se canta o glória e o aleluia , nem se colocam flores na Igreja. Não deve ser usado muitos instrumentos musicais.

Páscoa- O tempo da Páscoa é um tempo cheio de alegria e exultação, como se fosse um único dia de festa.
Semana santa e a páscoa- Marca os últimos dias vividos por Cristo antes de sua paixão, morte e ressurreição. As celebrações se iniciam no domingo de Ramos, que é o Domingo da Paixão do Senhor, em que se celebra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e também a sua paixão e morte de Jesus na cruz. A semana santa se encerra com a celebração do trídua pascal.



Tríduo pascal- Inicia na tarde da Quinta-feira santa, com a celebração da ceia do Senhor . É composto também pela sexta-feira santa e pelo sábado santo, encerrando-se no domingo de Páscoa. São dias em que celebramos solenemente a paixão, morte e ressurreição de Cristo . São os dias centrais do ano litúrgico da Igreja, a festa central de todo o cristianismo. Na missa da Ceia do Senhor, na quinta-feira santa, se celebra a Instituição da Eucaristia  e o sacerdócio unidos ao lava-pés. Na sexta-feira santa celebra-se a paixão e morte do Senhor. É o único dia do ano que não há missa, sendo feita apenas uma celebrãção da Palavra com a oração universal e a comunhão. No sábado santo ocorre a Vigilia Pascal, a grande festa dos cristãos, a festa da vitória da vida sobre a morte. A celebração da vitória de Cristo sobre a morte continua no domingo da ressurreição.

Páscoa- É o periodo de cinquenta dias que vai do domingo da Páscoa até o domingo de Pentecostes. O domingo da Páscoa por sua importância prolonga-se durante uma semana, chamada oitava da Páscoa. No sétimo domingo da Páscoa celebra-se a Festa da Ascensão do Senhor, quando Jesus volta para o céu, para junto do Pai. Os cinquenta dias do tempo pascal são celebrados com muita alegria, manifestando a unidade no mistério da fé: morte, ressurreição de Cristo e envio do Espírito Santo. O tempo da Páscoa tem como espiritualidade a alegria em Cristo ressuscitado e traz como ensinamento morrer para o pecado e ressuscitar para uma vida nova. A cor usada é o branco. 

Por que a data da Páscoa muda a todo ano?
Os cristãos deram um sentido diferente para a data da Páscoa. O dia da Páscoa cristã foi fixada durante o Concílio de Nicéia, em 325 d.C, como sendo " o primeiro domingo de lua cheia do hemisfério norte". Todo ano esta data muda, pois não depende do dia, como o Natal, mas da lua. Por que a lua cheia? Porque é quando a lua está mais iluminada, indicando que Cristo é a luz nas noites escuras de nossa vida. Ele é a luz para as trevas da morte. Por que a primavera? Porque indica que a o inverno passou e a vida brota com toda a sua força. Talvez seja mais difícil para nós que moramos no hemisfério sul, perceber a beleza deste simbolismo, porque entre nós a Páscoa ocorre no outono.

Pentecostes- É a festa dos cinquenta dias depois da Páscoa. Os povos primitivos trabalhavam na agricultura e festejavam a data nas primeiras colheitas. Os judeus celebravam o Pentecostes como a festa da entrega da Lei de Moisés e por isso havia muita gente em Jerusalém naquele dia. A vinda do Espírito Santo sobre os discipulos manifesta a riqueza da vida nova do ressuscitado no coração e na atividade deles; no dia da festa o vento e o fogo, isto é o hálito de vida, sopro vital e o calor do amor de Deus, encheu a casa e o coração dos discípulos. Revestidos da força do Espírito Santo eles anunciaram as maravilhas de Deus e a morte e ressurreição de Cristo. Pentecostes marca o início e expansão da Igreja, os apóstolos passaram a anunciar Jesus e a batizar as pessoas que aderiam a fé, tornando-se discípulos de Cristo, seguidores do Evangelho, seguidores do Caminho! A cor usada em Pentecostes é a vermelha, que também é usada no Domingo de Ramos, sexta-feira santa, na festa dos apóstolos e mártires e na exaltação da Santa cruz. Em pentecostes é realizada a promessa: "Recebereis o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas a té os confins da terra. (cf. Atos 1,8)

Por que a Igreja celebra cada fato deste, se na santa missa estão contidos todos os mistérios da salvação?
A resposta é que os acontecimentos anteriores da vida terrestre de Cristo tem cada um seu valor próprio da salvação. Jesus quis passar por todas as etapas da vida normal de um homem para santificar cada uma delas: infância, adolescência, idade adulta. Por isso o ano litúrgico se repetem continuamente. As ações de Cristo são teândricas(humanas e divinas) não se perdem e não se enfraquecem no tempo. O ano litúrgico também tem o seu valor pedagógico e catequético. A nossa capacidade humana é limitada e não nos permite penetrar de uma só vez toda a riqueza da obra de Cristo; então a sua repetição nos ajuda a penetrar o mistério de Deus feito homem.

sábado, 21 de julho de 2012

Sugestão de história para catequese- Somos todos chamados para evangelizar

montagem de fotos

Esta história foi utilizada na missa das crianças do 15º domingo do tempo comum, mas pode também ser utilizada na catequese para mostrar que Jesus nos chama para evangelizar e  que como cristão e membros da Igreja  devemos responder ao seu chamado.

Para contar esta história utilizamos fantoches de mão de animais. Mas na falta dos mesmos pode ser utilizado figuras de animais ou máscaras de animais. Fica muito legal e os catequizandos com certeza vão amar!

Gif sapinho   História

Narrador: Em uma linda floresta habitavam vários animais: coelhinho, patinho, tigre, vaca, porquinho, um sapinho muito esperto e até mesmo o leão o rei da floresta. O nome dele era Leonildo e ele era um rei muito bom e amável. Ele  fazia muitas  coisas boas e sempre se importava com a felicidade de todos os animais. Um dia ele resolveu passear pela floresta e ver mais de pertinho como viviam seus súditos. O que ele viu ele não gostou, pois viu que os habitantes da floresta não estavam vivendo mais como antes. Alguns estavam brigando, outros já não respeitavam mais a lei da floresta ... Então o rei Leonildo resolveu baixar um decreto.
Leão Leonildo: ( a pessoa que estiver com o fantoche/figura/ máscara do leão diz) A partir de hoje que a lei da nossa floresta seja a lei do amor;devemos ter atitudes de amor, perdão, de partilha pois só assim seremos todos felizes na floresta.
Narrador: Então o Rei Leonildo, pessoalmente, resolveu ir ensinar aos animais como eles podiam viver a lei do amor. Mas sábio como era viu que precisaria de ajuda e resolveu chamar mais alguém para ajudá-lo. E logo pensou.... quem poderá me ajudar nesta grande  missão?  Ele logo pensou no tigre, um animal imponente, os outros animais teriam respeito e o ouviriam com certeza, mas quando o rei Leonildo foi falar com o tigre sabe o que Ele respondeu:
Todas as crianças: Não (Neste momento mostrar para os catequizandos uma placa com a palavra não e incentivá-las a falar esta palavra.)
Tigre:( a pessoa que estiver com o fantoche/figura/máscara do tigre diz)  Uau... não posso estou muito ocupado hoje e eu acho que esta lei do amor não vai colar, vamos continuar vivendo como estamos mesmo.
Narrador: Mas o rei Leonildo não desistiu e começou a convidar outros animais, mas também algum deles deu desculpas e outros até aceitaram o convite, mas logo desistiram porque não era fácil anunciar a lei do amor. Então o rei Leonildo pensou... preciso convidar alguém que tenha força, disposição e que transmita com o seu jeito de ser a lei do amor.Então quando o rei Leonildo estava passando perto da lagoa ouviu uma cantoria.Era um sapinho .O rei Leonildo pensou: vou convidar este sapinho pois , faça chuva ou faça sol ele está sempre alegre a cantar é amigo de todos e tem um grande coração.
Leão: Sapinho  eu tenho uma grande missão para você. Preciso de alguém que anuncie a lei do amor e que mostre para todos que a nossa floresta será diferente se cada um fizer a sua parte e deixar com que o amor de Deus entre em suas vidas. O sapinho nem pensou duas vezes e logo disse :
Todas as crianças: Sim. (Neste momento mostrar para os catequizandos uma placa com a palavra sim  e incentivá-las a falar esta palavra.)
Sapo:( a pessoa que estiver com o fantoche/figura/máscara do sapo diz)  Pode deixar Rei Leonildo vou anunciar a Lei do amor e mostrar que com o amor podemos mudar a nossa floresta.
Narrador: Então o sapinho  foi dando os seus pulinhos e anunciando a lei do amor, não foi fácil nem todos aceitavam a lei do amor, mas ele não desistiu... e logo foi preciso chamar mais um, mais dois, mais três para ajudar e a floresta foi se transformando e ficando cheia de amor, de amizade e se acontecia alguma briga os animais sabiam perdoar e pedir perdão. E até mesmo o tigre que tinha falado que era para deixar as coisas como estavam agora estava convencido que o só o amor vence. A floresta ficou linda e o Rei Leonildo muito feliz. E para comemorar fizeram uma grande festa  e esta festa teve até música, sabe como foi?
Gif sapinho(Música do Sapinho)
Refrão: Pula, pula o sapinho/ pula, pula como é bonitinho/ cada pulo seu é pra louvar o criador/ e essa é uma das formas de exaltar o seu amor.
Surgiu um enorme comentário na floresta/ vários bichinhos convidados para a festa/ então os animais fizeram um grande louvor/ pulavam de alegria, pois Jesus ressuscitou.
Gif sapinhoMoral: Esta é uma fábula, mas nos faz pensar... que bichinho temos sido.Temos ouvido o chamado de Jesus  para anunciar o seu Reino de amor, para participar da Igreja que somos nós  ou tenho deixado que o computador, os jogos  e as brincadeiras tenha sido a única atividade em minha vida. Tenho acolhido o chamado de Jesus ou tenho fingido que não é comigo. Que eu leve comigo esta mensagem: eu (falar o nome) também sou enviado por Jesus para evangelizar.

 

 

 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Missa com crianças- 15º Domingo do tempo Comum: Somos chamados a evangelizar



Deus nos chama, assim como no passado chamou os apóstolos e nos diz: “vai profetizar”, vai anunciar, com palavras e atitudes, caminhos de vida verdadeira e plena para todos. Caminhos de vida eterna, aqueles que nos conduzem à plenitude de vida que Cristo nos trouxe.

No domingo dia 15 de Julho a Catequese Santo Antônio, juntamente com a Catequese Santa Luzia e Rainha da Paz ficou responsável pela animação da missa com crianças. O tema desta missa foi o envio de Jesus para a missão de evangelizar. Jesus convoca a cada um de nós a anunciar o Reino de Deus com palavras, mas principalmente com obras e testemunho de vida.A missão de evangelização é urgente e pede de cada um de nós um grande despojamento. Por isso, o Evangelho deste domingo(Mc 6,7-13) nos pede que imitemos a Jesus. Os apóstolos recebem de Jesus a autoridade para curar e fazer os sinais assim como Ele. Ao imitarem Jesus, os apóstolos faziam acontecer o Reino de Deus, convertendo as pessoas , anunciando o Evangelho e dando continuidade ao Projeto de Jesus, projeto de seguimento, projeto de partilha, projeto de comunidade.






























O  nosso agradecimento sincero a todos que se dedicaram para que pudessemos louvar, bendizer a Deus e celebrar esta santa  missa. Ao ministério de músicas e ao Genil , aos catequizandos  que proclamaram as leituras e que participaram das procissões de entrada e do ofertório, ao presidente da celebração Pe. Humberto Borelli, aos catequistas dos núcleos reponsáveis por esta missa  que cuidaram da acolhida e a todo povo de Deus que participou com alegria desta santa missa.



quarta-feira, 18 de julho de 2012

Festa Julina - Catequese Santo Antônio





No dia 14 de Junho realizamos a festa julina no Núcleo Santo Antônio encerrando o primeiro semestre das atividades catequéticas. Foi uma festa muito animada, onde pudemos juntos com os catequizandos celebrar a vida e o exemplo de nossos santos juninos: Santo Antônio, São João e São Pedro.

O que não faltou no arraiá da Catequese foi amor, alegria e muitas cores. O salão foi todo enfeitado de balões e muitas bandeirinhas coloridas. Os catequizandos e catequistas estavam muito animados e até vestiram a caráter para celebrar estes nossos santos.

 



 

Em nosso arraiá tivemos dança, música e muita animação: as crianças dançaram e louvaram ao Senhor com seu corpo e sua voz.




 

 

Realizamos também algumas brincadeiras com os catequizandos .




Meditamos também sobre a vida dos santos juninos: Santo Antônio, São João e São Pedro. Contamos para os catequizandos fatos da vida dos santos e levamos os catequizandos a preceberem importância de buscarem a exemplo destes santos viver uma vida de santidade.


Tivemos também o concurso de rei e rainha do arraiá da catequese e este ano a proposta foi escolher os ganhadores entre os catequizandos.

 



Gustavo, da turma da Eucaristia Encontro com Cristo 1ª etapa foi eleito o rei do arraiá.


 

E a rainha foi Yasmin, da turma da Iniciação I.


 

Realizamos também o casamento do Jeca que foi encenado pelos catequizandos da turma da Maturidade Cristã (crisma).


 

 

Após o casamento do Jeca dançamos a  tradicional quadrilha. O espaço foi pequeno para tanta alegria e entusiasmo por parte dos catequizandos, catequistas e alguns pais que estiveram presente em nossa festa julina. Após a dança servimos as comidas típicas - canjicão, cachorro-quente, pipoca e broa. Claro que isso não podia faltar!






 

 
Mais algumas fotos do Arraiá da Catequese Santo Antônio- veja que "belezura"  foi a nossa festa: