Follow by Email

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Agosto - mês das vocações



Gif Jesus“O amor: eis a minha vocação!” O amor é paciente e bom, a vocação não permite inveja, nem ostentação. O amor não se incha de orgulho, a vocação não admite interesses próprios. O amor não se irrita, a vocação não aceita rancor... A amor jamais acabará! Só um vocacionado “realizado” pode ir até onde vai o amor: ao termo final de nossa fidelidade ao AMOR eterno.
 
A vocação de cada cristão nasce da mais profunda intimidade do Pai, se concretiza, necessariamente, na vida da Igreja e se projeta, com as demais realidades do dia-a-dia, para as realidades últimas e para a experiência definitiva, no âmbito da graça de Deus. A Igreja nos pede que neste mês de agosto nos dediquemos a uma profunda reflexão sobre as vocações e a orar para que em nossa Igreja frutique mais vocações. Obedientes a voz da Igreja neste mês celebramos e meditamos sobre as vocações.
 
Para os catequizandos de 03 a 09 anos iniciamos a nossa meditação utilizando o texto bíblico da Pesca Milagrosa, onde Jesus chama os seus discípulos para serem pescadores de homens. Conscientizamos os catequizandos que assim como Jesus chamou os discípulos ele chama a cada um de nós para a missão. E esse chamado é a vocação. Depois a cada semana estamos trabalhando a árvore vocacional falando da vocação específica de cada semana.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para os catequizandos a partir de 10 anos estamos utilizando textos bíblicos que falem de chamado: A pesca milagrosa (1ª semana), O chamado de Samuel (2ª semana), Zaqueu (3ª semana) e na 4ª semana faremos um ofício vocacional. A cada semana, assim como para os catequizandos menores, estamos montando a cada semana a árvore vocacional, levando os catequizandos a cada semana a refletirem sobre uma vocação específica da Igreja.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O mês vocacional quer nos chamar à reflexão para a importância da nossa vocação, descobrindo nosso papel e nosso compromisso com a Igreja e a sociedade. Reflexão que deve nos levar à ação, vivenciando no dia-a-dia o chamado que o Pai nos faz. Que a celebração do mês vocacional nos traga as bênçãos do Pai para vivermos a nossa vocação sacerdotal, diaconal, religiosa ou leiga. Todas elas são importantes e indispensáveis. Todas elas levam à perfeição da caridade, que é a essência da vocação universal à santidade.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário