Follow by Email

segunda-feira, 26 de março de 2012

A Parábola das virgens prudentes

Símbolo do encontro: óleo, lamparina


  Acolhida (assentados)



Perguntar aos catequizandos sobre fatos que aconteceram na semana, boas notícias;

Relembrar o compromisso do encontro anterior.

Oração inicial: Senhor Jesus, que nada nos impeça de ir ao seu encontro. Modele nosso coração para que tenhamos amor ao próximo, obediência a Deus e atenção a vossa Palavra para que eu possa encher minha lamparina com o bom óleo. Amém.


Motivação: 


Dinâmica: Vamos imaginar que nós vamos viajar para (escolher um local: praia, fazenda, Aparecida do Norte etc.). Para isso é preciso nos preparar não é verdade. Para nos preparar bem o que é preciso? (o primeiro catequizando irá falar o que é preciso levar para a viagem e segundo irá falar o que o primeiro falou e irá acrescentar o que ele vai levar e assim até chegar o último que terá que falar o que todos levariam). Ressaltar a importância da preparação, pois não vamos para uma viagem de qualquer jeito.
Falar de situações que dependem de uma preparação prévia( prova, refeição, festa de aniversário etc.). No encontro de hoje vamos aprender como devemos nos preparar para algo maravilhoso que vai acontecer um dia...

  Mesa da Palavra( em pé ao redor da mesa da Palavra)



  • Sinal da cruz
  • Acendimento da vela
  • Proclamação do Evangelho (canta-se um canto de aclamação)
  • Texto bíblico: Mateus 25,1-13
  Ao redor da Mesa da Palavra (assentados)

Texto: Reconstrução será feita através de slides da história das virgens (estes slides estão disponíveis na internet ) . A cada cena os catequizandos terão que recontar a história.

Contexto: Para falar ao povo Jesus sempre usava parábolas. Nesta parábola Jesus faz comparação usando a festa de casamento. Jesus era judeu e os casamentos segundo a tradição judaica era diferente do nosso. O casamento judaico era composto por estas partes: noivado, a mudança da noiva para a casa do noivo e a consumação do casamento. A parábola que Jesus nos conta situa-se no momento antes de Jesus ir para a casa do noivo: já houve o noivado e a noiva está devidamente vestida para o casamento: ela está esperando o noivo para leva-la para sua casa. Neste momento se fazia um grande cortejo pelas ruas, o noivo  e seus amigos acompanhavam a noiva até a casa do noivo e os amigos da noiva ficavam esperando pelo caminho , todos se juntavam e começava a festa a noite: por isso a necessidade de lamparinas. 

Pretexto:
No pretexto iremos meditar o simbolismo desta parábola: confeccionar placas ou desenhos para que os catequizandos descubram no texto o que cada coisa significa.

Festa de casamento: vida eterna 
Noivo: Jesus
Noiva: Igreja
Dez virgens: seguidores de Jesus
Lâmpada: Palavra de Deus
Óleo: boas ações, amor a Deus e ao próximo, oração, ler a Bíblia, jejum, Eucaristia, confissão (as ações serão adaptadas de acordo com a faixa etária do catequizando- este encontro foi dirigido a uma turma de preparação para a Eucaristia).

A grande mensagem desta parábola é esta: o momento para você encher sua lamparina de óleo é agora. Agora é hora de conhecer a Deus com profundidade através da leitura da Palavra, da oração, da participação na missa, do amor ao próximo. O óleo do Espírito Santo está disponível, na última hora não haverá mais tempo  de improvisos e nem de pegar óleo de ninguém emprestado.

Compromisso: Esta semana você terá compromisso de encher sua lamparina de óleo com o amor de Deus, oração, leitura da Bíblia, participação na missa. Comece agora mesmo não deixe para amanhã.

  Oração final:(em pé ao redor da mesa da Palavra)

Entregar desenhos de lamparinas para os catequizandos e pedir que escrevam com qual óleo querem encher a lamparina. Depois de forma espontânea levarem os catequizandos a fazerem uma oração espontânea de entrega e compromisso a Deus.












Nenhum comentário:

Postar um comentário