Follow by Email

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Gestos e atitudes litúrgicas



O corpo do homem também ora diante de Deus. O gesto enriquece e enobrece o pensamento e a emoção interior vivida pelo homem. A adoração em espírito, para ser uma adoração em verdade deve ser também corporal ). A encarnação do Verbo não é um assumir, unicamente, de um espírito humano, mas de uma carne, feita de corporeidade . Cristo teve atitudes e gestos que expressavam a sua oração ao Pai.
Os gestos dentro da Liturgia permitem aos fiéis participarem das realidades divinas de forma plena, ativa e comunitária (cf SC 21) . Os gestos e posições que o corpo deve admitir dentro das ações sagradas, é sinal da comunidade e da unidade da assembléia e exprimem e favorecem a atitude interior. Para se obter a uniformidade nos gestos e posições deve-se obedecer as normas práticas que são orientadas pela Igreja, conforme seus documentos e rúbricas .

ATITUDES DA ORAÇÃO LITÚRGICA

A) SENTADO: 

 Atitude de recolhimento para se escutar a palavra e meditá-la e, também, de quem ensina com autoridade. Na celebração litúrgica essa atitude deve ser observada durante as leituras (com exceção do Evangelho), durante a homilia e ofertório; se for conveniente durante o silêncio sagrado após a comunhão.


B ) DE PÉ:
É a atitude fundamental da assembléia na oração litúrgica . Exprime o respeito e a atenção diante dos atos sagrados: no canto de entrada; ao canto do Aleluia ; durante o Evangelho e a profissão de fé ; na oração universal e na oração sobre as oferendas .  Exprime também a disponibilidade ativa de se estar a espera do Senhor que virá.  É a posição do ressuscitado.

C) INCLINAR-SE:
 É a posição para significar respeito, humildade e adoração. Atitude litúrgica normal para se receber a bênção de Deus.  No Ocidente essa posição foi sendo substituída pelo ajoelhar-se. Se faz inclinação da cabeça aos nomes de Jesus e Maria e dos Santos; e o sacerdote quando profere as palavras da consagração "deu graças" .  A inclinação do corpo faz-se como saudação ao altar (se não tiver o Ssmo.) ; diante de um ícone do Senhor e de Maria; em frente as sagradas espécies (antes da comunhão) ; em frente ao Evangelho.

D) AJOELHAR-SE:
 Expressão de humildade e pequenez diante de Deus. Reconhecendo que Deus é maior que todas as coisas, inclusive maior que as nossas misérias; por isso nos rebaixamos diante da sua onipotência. Expressão da oração de súplica , de penitência e de oração intensa . Na celebração eucarística essa atitude é adotada no momento da consagração das espécies. A Instrução (lGMR) não fala do ajoelhar-se no ato penitencial nem depois da comunhão.

F) PROSTRAR-SE:
É a imagem do aniquilamento, adoração e súplica diante de Deus. É um ajoelhar-se acompanhado de inclinação profunda que leva o rosto ao chão. Ocorre nas ordenações e na profissão perpétua dos religiosos como total entrega ao Senhor, consciente da fragilidade e pequenez em corresponder à vocação por forças próprias.

G) CAMINHAR:

 A palavra procissão evoca um caminhar solene de um povo que se encaminha a um lugar sagrado .Muitas são as procissões feitas no decorrer do ano litúrgico, e todas elas devem expressar uma assembléia de fiéis em oração, manifestando a fé naquilo que se está vivendo, dando significado ao gesto do caminhar.Na celebração eucarística tem-se destaque processional no momento da entrada, do ofertório, do evangelho e da comunhão. Todos esses momentos é um caminhar na presença de Deus como peregrinos que se aproximam das fontes de salvação.




GESTOS DA ORAÇÃO LITURGICA

 

A) DAS MÃOS:a) Mãos unidas:  Ter juntas as palmas das mãos. É a posição do Celebrante em orações presidenciais, dos acólitos no serviço do altar. Expressam recolhimento,devoção e oração. As mãos juntas com dedos entrelaçados pertence à devoção particular.

b) Mãos elevadas ou estendidas:  Cesto do Celebrante nas orações presidenciais das Coletas, Prefácios e Orações Eucarísticas. Expressa louvor, invocação, aquele que ora mediando entre Deus e os homens.  Elevar as mãos as alturas simbolizam o divino: o Celebrante ao mesmo tempo que eleva as preces, invoca os auxílios divinos.

c) Impor as mãos: Sinal de bênção e de reconciliação, de transmissão. do Dom do Espírito Santo, gesto de consagração. Esse gesto é expresso no momento da consagração eucarística, na unção dos enfermos, nas ordenações diaconal, presbiteral e episcopal, nas profissões religiosas.
d) Dar as mãos:  Sinal de saudação fraterna, de unidade, de compromisso sagrado, de consentimento.  Dar as mãos no Pai-Nosso é um gesto que vem se imprimindo na Liturgia, mas que não faz parte do usual dessa oração litúrgica.

e) O sinal da cruz:  Desde início do século III, é mencionado como sinal de consagração do cristão ao Cristo. Era traçado à maneira que fazemos sempre antes da leitura do evangelho (persignação).  O grande sinal da cruz sobre todo o corpo, acompanhado de invocação Trinitária, é do século VII e professa a fé no poder vitorioso da paixão do Senhor ressuscitado.  Tocando a fronte, o peito e os ombros declaramos que todo o nosso pensamento, vontade e ação se desenvolvem em nome da Trindade.
f) Persignação:  Forma ligada à proclamação do Evangelho, com este sinal pedimos a Deus que a força da mensagem de Cristo penetre a nossa mente, nossa palavra e nossa vida. Iluminando nossa inteligência para compreendermos; que possamos professar a nossa fé e agir de acordo com ela.

B) SAUDAÇÃO DA PAZ : Com ele os fiéis imploram paz e unidade para toda Igreja e toda família humana, expressando o amor recíproco antes de participar da comunhão do único Pão.  Suas diversas expressões: abraço, aperto de mão, beijo, inclinação de cabeça representa o efeito da presença de Cristo. 

D) ÓSCULO OU BEIJO:
 É feita: quando se entra e se sai da Igreja (que tenha Ssmo.); ao passar em frente do Sacrário; junto com o celebrante na chegada e saída do altar (se nele estiver o Ssmo.). Na Missa se fazem três genuflexões : depois da elevação da hóstia, após elevação do cálice e antes da Comunhão.
 

C) ELEVAR OS OLHOS AO CÉU: Gesto que ocorre na primeira oração eucarística. Jesus em momentos solenes elevava os olhos ao céu, expressando sua íntima comunhão com o Pai. O homem é chamado a contemplar Deus face a face, e a Liturgia é um antegozo dessa contemplação.

G) SILÊNCIO: Leva a primeira atitude litúrgica : a escuta, que permite aos fatos litúrgicos falarem por si; leva a uma reflexão mais profunda.  É o espaço de Deus.  Sempre que houver o silêncio na celebração eucarística deve-se ter o seu sentido para que não se pense ser uma parada na celebração (o silêncio sagrado, após a comunhão, no primeiro Oremos da Coleta, no ato penitencial, após uma leitura ou homilia.)

H) REUNIR-SE EM ASSEMBLÉIA: A assembléia cristã é o maior gesto humano diante do apelo divino, que gera unidade e comunhão de um povo reunido em torno de um Único Deus, para celebrar as realidades sagradas do mesmo.  Constitui um sacramento do próprio Cristo. A constituição de uma assembléia litúrgica é definida por: pessoas batizadas convertidas e em disposição de conversão contínua.  O congregamento de assembléia é feita por Deus, em seu Nome, e não por motivações humanas .


I) LAVABO: Por ocasião da preparação das oferendas significando que somente com mãos puras e coração limpo nos podemos aproximar do Sacrifício Eucarístico.  A expressão própria que acompanha o rito: "Lavai-me, Senhor, das minhas faltas e purificai-me do meu pecado".  Os elementos próprios para esse gesto: bandeja, jarra de água e manustérgio.  Possui significado penitencial.

J) PARTÍCULA DE HÓSTIA NO CÁLICE: Oração que precede o rito: "Esta união do Corpo e do Sangue de Jesus, o Cristo e Senhor nosso, que vamos receber, nos sirva para a vida eterna !".  Nos primeiros séculos esse gesto era feito pela necessidade de reduzir os pedaços para a comunhão dos fiéis. Perdeu sua importância com a confecção das hóstias.) Significa a unidade das espécies consagradas, o Cristo Ressuscitado; e, a unidade de todos em um só pão que será repartido entre os irmãos.

K) BENÇÃO: Benefícios concedidos por Deus, as graças, os dons que são ofertados aos homens.

L) BENDIZER: Atribuir os benefícios recebidos àquele que os concedeu, louvar, enaltecer.

M) GOTAS DE ÁGUA NO VINHO: O vinho lembra a Redenção pelo sangue, ao passo que a água o povo de Deus nascido das águas do Batismo. Assim como as gotas de água colocadas no vinho somem totalmente, assim, no Sacrifício da Missa nós devemos entrar em Cristo, identificar-nos com Ele.  O vinho simboliza Cristo e a água o cristão que se oferece juntamente com Cristo, como povo sacerdotal.

N) BATER NO PEITO: Sinal de humilde arrependimento feito por sacerdote e fiéis durante o "Confesso a Deus todo-poderoso...", por ocasião das palavras "por minha culpa...".

O) A GRANDE ELEVAÇÃO: Exprime, de modo solene, o movimento ascensional de oferta ao Pai pela mediação de Cristo pelo Espírito.
Sinal de reverência, de comunhão, de amor. Expressão de afeto ao Cristo que está presente no altar, no Evangelho, na pessoa do cristão e nos símbolos litúrgicos.

E) SOPRO: Simboliza a força, a ação do Espírito Santo que vivifica todas as coisas; representa a presença ativa de Deus, o sopro do Cristo ressuscitado.  Expressa uma consagração, transmissão da força de Deus e de vida nova como se percebe na bênção dos óleos na Quinta-feira Santa.

F) GENUFLEXÃO: É um ato de adoração, por isso só é feita diante do Ssmo. Sacramento e da cruz em certas ocasiões não como adoração da mesma, mas do Senhor.  Até a reforma conciliar havia dois tipos, a simples e a dupla, isto é, com um só ou com dois joelhos. A dupla foi abolida, mesmo diante do Ssmo. Indica humildade, submissão a outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário